{ gratidão }

Lamento estas ausências algo prolongadas, mas a vida tem destas coisas, verdade? 🙂

*

{ pequenas grandes gratidões às 2ºfeiras }

grt2

grt3

grt1

Hoje estou grata por:

:: ver o meu filho crescer, cada dia mais hábil, mais expressivo, mais lindo (mamã a falar, pois!). Cada vez mais ele! E tanto que este pequeno ser me ensina! É incrível o quanto tenho eu crescido enquanto mãe, enquanto pessoa, e perceber que todo o meu crescimento é paralelo ao seu. Acontece enquanto esta pequena criatura desabrocha e se revela. Cada vez mais ele!

:: amanheceres! Adoro as manhãs! Quem me conhece sabe que sou uma madrugadora, sempre fui. E desde que comecei a praticar yoga e a ter a minha prática pessoal diária- sadhana – aproveito estes momentos silenciosos, em que o sol se desperta, ainda mais. Quanta paz, quantas potencialidades! É um dia prontinho a estrear! Que excitante! Aaaahhh!!!!

:: ser Verão e haver tanta fruta! E assim os nossos sumos verdes matinais são cada vez mais gustosos! Especialmente se para acompanhar temos bolinhas de alfarroba. Porque há manhãs assim, verdade?

:: um novo…hmmm… chamemos-lhe pesto??? O pequeno andou doente e sem apetite pelo que pensei em fazer-lhe a sua comida favorita: pesto. Mas estava em casa e não tinha manjericão e não tinha tempo nem vontade de conduzir estes kms todos até ao supermercado. Hmmm, mas tenho bróculos!!! E saiu “pesto” (já esticando de forma herética o conceito) de bróculos e tofu. Delicia!!! 

:: algumas ideias a fervilhar. Hummm, ainda não sei mito bem como concretizar, mas vou deixar a madurar, madurar…

:: pés descalços e muita brincadeira! Com comboios, e mais comboios, e mais comboios… Tanta cura que este pequeno Ser está a trazer a esta família confrontando-os com o que durante todos estes anos tentaram relegar para um lugar escuro e triste das suas mentes.

:: amigos de corações tão grandes com palavras e acções que nutrem. Tanto que toda eu estremeço de emoção. Estou tão grata por ter estas pessoas na minha vida!

:: kitcheree! Sabem aquelas comidas que comemos durante tanto tempo e depois, não sabemos porquê, saem do nosso cardápio rotineiro? Durante as últimas semanas redescobri este manjar. Yogi Bhajan recomenda o consumo de kitcheree uma vez que é muito fácil de digerir e muito nutritivo, nomeadamente enquanto monodieta uma vez que ajuda a purificar o organismo. Fiquei mesmo com vontade de fazer esta monodieta no Outono. Bem, a contar com o calor que anda por estas bandas… melhor no Inverno! Definitivamente não é comida para estes calores! Normalmente uso a trindade sagrada de raízes (alho, cebola e gengibre), cúrcuma, canela e cominhos. E é tão versátil que mudam-se algumas especiarias e parece que temos um prato completamente diferente!

:: anoiteceres! Corria uma suave e já fresca brisa, tudo está mais silencioso à excepção de 2 corujas que muito alegremente trocam algumas impressões, e pudemos nesta paz contemplar a Grande Lua. E o coração inchava, até quase rebentar, e sentimos como todo o Universo flui através do nosso Ser. E desde esse anoitecer, em que aguardámos o nascer desta Grande Lua, saimos lá fora e respiramos, e nos centramos, para depois nos recolhermos. Aaaah, é tão bom estar vivo!

E vocês, que agradecem hoje?

:: inspirado em Snatam Kaur’s Gratitude Monday no Spirit Voyage:: 

 

O que se cozinha por aqui: pasta de bróculos e Trufas de alfarroba

Já num artigo anterior tinha falado destas Trufas de Alfarroba. É uma daquelas receitas que faço frequentemente, uma vez que é das que tem 4 factores essenciais para uma receita me cativar: 1) poucos ingredientes, 2) é praticamente enfiar tudo dentro do robot de cozinha, 3) é sem açúcar , e 4) é deliciosamente crudívoro. Decidi colocá-la aqui pois, na verdade, não a encontrei no link da Raw Mom que vos passei e acho uma pena esta receita perder-se no espaço cibernético. Assim, aqui vai e deliciem-se.

Trufas de Alfarroba

1 x sementes de abóbora*

1 x sementes de girassol*

1/2 x alfarroba em pó

3 cs mel, agave ou pasta de tâmara

*demolhadas durante a noite e coadas

1. processar as sementes no robot de cozinha.

2. juntar o pó de alfarroba e processar.

3. juntar o mel/agave/pasta de tâmaras e processar de novo.

4. fazer bolinhas com as mãos do tamanho de trufas.

OPCIONAL: passar as bolinhas por pó de alfarroba, coco ralado, amêndoas picadas… é deixar voar a imaginação!

No outro dia, revolvendo o meu arquivo mental de receitas para tentar fazer o Ki comer, lembrei-me que o ideal era fazer a sua comida favorita: pesto! Estava sem manjericão mas optei por cozer esparguete (cá em casa se usamos de trigo só usamos integral)e coloquei os bróculos a cozer ao vapor. Pensei fazer para acompanhar um tofu “mexido” pelo que comecei por esmagar tofu com um garfo e cozinhá.lo numa frigideira com um fiozinho de azeite, outro de tamari e cúrcuma. Antes de colocar a mostarda, pensei…hmmmm e que tal fazer uma pasta com tudo isto? E assim saiu esta pasta de bróculos! Tudo a olho pelo que estas medições podem não ser muito exactas. Lamento! Espero que disfrutem tanto quanto nós!

Pasta de bróculos e tofu

1 1/2 x bróculos cozido ao vapor

65 gr tofu

1 dente de alho grande (ou 2…mnhammm)

3 cs azeite (mais um fiozinho para o tofu)

1/4 cc sal

1/8 cc cúrcuma

1/2 cs tamari

sumo de 1/2 limão

água q.b.

1. esmagar o tofu com um garfo e cozinhar numa frigideira com um fiozinho de azeite, o tamari e a cúrcuma até ficar tostadinho.

2. colocar o tofu, bróculos, alho, azeite, sal, sumo de limão e água num copo e triturar com varinha mágica até suave. Ajustar temperos. Voilá!

grande lua e marchas 324